1 comentário:
De Luís Mendes a 10 de Janeiro de 2007 às 02:45
(é prometeste... e não prometes-te), mas o poema está muito bom. é pena é as coisas acabarem...

Comentar post