Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2007

(65) "Amo-te"

"Amo-te"

Eu sinto-me perdido
em mundos de encantar
possuo um coração ardido
que tem muito para dar.

Eu aprecio a água do mar
e o vento que sopra em redor
eu tenho o poder de te amar
e o de pensar no pior.

Mas não sou feito de ferro
Não tenho um poder infinito
e vagueio sozinho lutando
num mundo de coração aflito.

E noto o quanto gosto de ti
e vejo tudo o que sou capaz
Observo o quanto sofri
e tudo o que deixei para trás.

Não sei quando te verei de novo
Não vejo o fim deste tormento
Mas noto um futuro diferente
deste presente de sofrimento.

E sonho... sonho bem alto
E das profundezas de chamo
E subo ao mais alto asfalto
Pra gritar ao mundo o quanto te amo.

Rui Pedro Sousa

publicado por poesiaemrede às 15:05
link do post | comentar | favorito
5 comentários:
De Miguel Lascasas a 22 de Fevereiro de 2011 às 22:29
Amo te Daniela Gonçalves para toda a vida

!
De Sandra a 22 de Janeiro de 2010 às 18:50
Amo-te Bruno.!!
6ºH- Marco de Canaveses - Porto - Portugal
Tuías
De Verónica Simão a 26 de Fevereiro de 2007 às 12:30
Oi Miudu...olha já li aqui muitos poemas e poucos me agradaram...mas cada um à sua maneira fala do amor e quando se fala de sentimentos nobres o texto seja poético ou não, detém também uma certa nobreza. O teu poema não é excessão, porque fala no amor.Parabéns pela mensagem transmitida.Continua a treinar e a ler.Podes ter um futuro melhor do que o que pensas se te esforçares mais. Beijinhos grandes. Dá noticias.
De Catarina a 29 de Dezembro de 2009 às 13:55
E mentira todos estes poemas enviam uma menssagem importante pode ser o amor no mundo mas sim sao bonitos le-os de novo soam bem e fazem um sentido facil de compreender!!!
De Nuno Coutinho a 22 de Fevereiro de 2007 às 21:28
Áh Primo, está 5* o poema... continua, estas lá, boa sorte para isso ;)

Comentar post

. Índice dos Poemas de Amor

.Poemas a Concurso

. Publicação Final

. (152) Cinzas

. (151) Sentei-me à beira-m...

. (150) Caí na desgraça

. (149) O amor é o fim

. (148) Um Mundo de Sonho/U...

. (147) O tempo

. (146) Não foi à primeira

. (145) Amor

. (144) Deixa o sol saber e...

. (143) Do Amor

. (142) História de vida (A...

. (141) Te quero...

. (140) Infinito

. (139) Sonhar é viver...

. (138) Momento de Amar

. (137) Amar com seis senti...

. (136) "Sem título"

. (135) Poema Tropical

. (134) O que sinto : é amo...

. (133) Play

. (132) Continua*

. (131) Tu és...

. (130) Amor de Noite e Dia

. (129) Aparece

. (128) Graças a ti...

. (127) Je T' Aime

. (126) Amanhecendo em ti

. (125) Sentimento do Amor

. (124) Querer Bem

. (123) Magia transparente

. (122) Margens de mim

. (121) Sou... Ser...

. (120) Hoje olho-te

. (119) Moras num livro

. (118) Pra que nome?

. (117) Solidão

. (116) "Triefe"

. (115) Partiste, sem satis...

. (114) União

. (113) Ode Única

. (112) Lá na esquina da ca...

. (111) Amor

. (110) Sinto...

. (109) Paixão Proibida!

. (108) Momento

. (107) Os olhos do meu amo...

. (106) Quero cada uma das ...

. (105) Tempo

. (104) O que é o amor?...

.Mais Poemas

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

Limitações na base dos Blogs SAPO não nos permitem publicar, conforme prevíamos, um link directo para os primeiros poemas. Aos visados as nossas desculpas.

.links

.Poesia em Rede


. Poesia em Rede

. seguir perfil

. 18 seguidores

blogs SAPO

.subscrever feeds