Domingo, 1 de Abril de 2007

(150) Caí na desgraça

                             Caí na desgraça

                  Se um dia saí de dentro de mim,
                  Se um dia vivi tudo até ao fim.
                  Nesse dia gritei pela vida passada,
                  Nesse dia chorei pela outra estrada.
                  Nesse dia olhei e já não vi nada.

                  Então no deserto onde eu estava,
                  Descobri de certo o que se passava.
                  O fim era agora já estava aqui.
                  Já, sem mais demora o epílogo li,
                  E vi-te senhora...tão longe daqui.

                  Se um dia voltar eu hei-de querer,
                  Eu hei-de abraçar todo o viver.
                  Mas por enquanto mais nada se passa,
                  Estás longe e portanto caí na desgraça,
                  De te amar tanto...que nunca mais passa.


por a-TERCEIRA-ndo

publicado por poesiaemrede às 01:41
link do post | comentar | favorito
|
19 comentários:
De Zulfa joão a 20 de Outubro de 2013 às 14:44
Viver avida
De juvencio paulino a 15 de Junho de 2013 às 09:50
Peso que mostre as imagens de amor com as noticias?
De Gomes Gilson a 9 de Junho de 2013 às 22:41
Obrigado gostei tanto ,é umesmo que acontece comigo.
Pesso á deus qui ajuda-te para sempre adorei.
De sadique sozinho chitupila a 30 de Março de 2013 às 13:08
Gostei,amei adorei kem me dera si eu concegui se escrever um dces vrsos
De Pedro a 19 de Março de 2013 às 21:50
Gostei muito do poemas.ta muito bonita.ades ter um grande futuro.se continuares a escrever assim lindamente
De gedeane a 17 de Março de 2013 às 21:05
noossa kase et xoro! Muito legal adorei
De Bernardo kala a 27 de Fevereiro de 2013 às 04:44
gostei muito da poesia o autor esta de para bem
De Anónimo a 23 de Fevereiro de 2013 às 18:07
ESTA E A VERDADE DA VIDA DE
MUITA GENTE.
De Thaynara santos a 16 de Fevereiro de 2013 às 14:19
nossa eu adoro poemas,e digo que esse aqui e maraviolhoso o autor esta de parabens.....
De anonimo a 8 de Setembro de 2012 às 01:20
É um poema surpreendente com uma pitada de intensidade e romance é muito interes interesante

Comentar post

Site_Poesia_em_Rede
. Índice dos Poemas de Amor

.Poemas a Concurso

. Publicação Final

. (152) Cinzas

. (151) Sentei-me à beira-m...

. (150) Caí na desgraça

. (149) O amor é o fim

. (148) Um Mundo de Sonho/U...

. (147) O tempo

. (146) Não foi à primeira

. (145) Amor

. (144) Deixa o sol saber e...

. (143) Do Amor

. (142) História de vida (A...

. (141) Te quero...

. (140) Infinito

. (139) Sonhar é viver...

. (138) Momento de Amar

. (137) Amar com seis senti...

. (136) "Sem título"

. (135) Poema Tropical

. (134) O que sinto : é amo...

. (133) Play

. (132) Continua*

. (131) Tu és...

. (130) Amor de Noite e Dia

. (129) Aparece

. (128) Graças a ti...

. (127) Je T' Aime

. (126) Amanhecendo em ti

. (125) Sentimento do Amor

. (124) Querer Bem

. (123) Magia transparente

. (122) Margens de mim

. (121) Sou... Ser...

. (120) Hoje olho-te

. (119) Moras num livro

. (118) Pra que nome?

. (117) Solidão

. (116) "Triefe"

. (115) Partiste, sem satis...

. (114) União

. (113) Ode Única

. (112) Lá na esquina da ca...

. (111) Amor

. (110) Sinto...

. (109) Paixão Proibida!

. (108) Momento

. (107) Os olhos do meu amo...

. (106) Quero cada uma das ...

. (105) Tempo

. (104) O que é o amor?...

.Mais Poemas

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

Limitações na base dos Blogs SAPO não nos permitem publicar, conforme prevíamos, um link directo para os primeiros poemas. Aos visados as nossas desculpas.

.links

.Poesia em Rede


. Poesia em Rede

. seguir perfil

. 18 seguidores

blogs SAPO

.subscrever feeds

Cell Phones