Domingo, 1 de Abril de 2007

(147) O tempo

O tempo

O tempo passou e não parou
Mas eu ainda continuo aqui
Como aquela que um dia chorou
Por amar alguém, por amar a ti…
O tempo passou, rápido, voou
E acabei por sozinha me perder
Num tempo que passou e não parou
Enquanto esperava por te ter…
O tempo, esse maldito, não parou
Quando te sentia de novo em mim
Num momento que um dia chegou
E voou veloz e chegou ao fim…
O tempo passou e não parou
E correu mais que o vento por nós
E o tiquetaque nem sequer cessou
Só acelerou cada vez mais veloz…
O tempo não para quando queremos

Acelera, mais e mais, acelera e corre
E por mais que nós até tentemos
O tempo não para e sempre foge…

Cátia Azulinha Silva

publicado por poesiaemrede às 01:34
link do post | comentar | favorito
|
30 comentários:
De andreia gomes a 3 de Agosto de 2014 às 02:27
Eu amei
De Timoteo Baptista Fernando a 12 de Julho de 2014 às 16:01
Nem smpre o silecio sguinifica falta d interese mais ha momento em k deixamox a comular saudade para ter um bom motivo.
De timóteo baptista fernando a 18 de Março de 2014 às 17:01
goxtei adorei cntinua mais vzis
De timóteo baptista fernando a 18 de Março de 2014 às 16:58
goxtei adorei cntinua mais vzis
De Ciganinha a 14 de Fevereiro de 2014 às 13:05
Devias escrever mais algo para ter um final feliz nao axas??

De riquito henriques razao a 27 de Janeiro de 2014 às 15:30
so cm mas um as mensagens nuns traz grand lembrça saber k um dia poderia ser a realidad gosto muito dssas poema
De Isabel Manuel a 18 de Dezembro de 2013 às 18:46
Eu amei muit essa poema, me lembrar a pessoa que eu tanto amo nessa vida
De Adrianapereira a 11 de Outubro de 2013 às 15:45
Esse poema toucou meu coracao uma lebraca para os meus amigos fernandamiguel.aninha.pedro.samires e pra todos amigos.
De Jairo ribeiro santos a 6 de Outubro de 2013 às 14:51
Adorei o poema.
De Gonsalve a 19 de Setembro de 2013 às 18:03
Gostei muito da poema, continua escrevendo para nós.

Comentar post

Site_Poesia_em_Rede
. Índice dos Poemas de Amor

.Poemas a Concurso

. Publicação Final

. (152) Cinzas

. (151) Sentei-me à beira-m...

. (150) Caí na desgraça

. (149) O amor é o fim

. (148) Um Mundo de Sonho/U...

. (147) O tempo

. (146) Não foi à primeira

. (145) Amor

. (144) Deixa o sol saber e...

. (143) Do Amor

. (142) História de vida (A...

. (141) Te quero...

. (140) Infinito

. (139) Sonhar é viver...

. (138) Momento de Amar

. (137) Amar com seis senti...

. (136) "Sem título"

. (135) Poema Tropical

. (134) O que sinto : é amo...

. (133) Play

. (132) Continua*

. (131) Tu és...

. (130) Amor de Noite e Dia

. (129) Aparece

. (128) Graças a ti...

. (127) Je T' Aime

. (126) Amanhecendo em ti

. (125) Sentimento do Amor

. (124) Querer Bem

. (123) Magia transparente

. (122) Margens de mim

. (121) Sou... Ser...

. (120) Hoje olho-te

. (119) Moras num livro

. (118) Pra que nome?

. (117) Solidão

. (116) "Triefe"

. (115) Partiste, sem satis...

. (114) União

. (113) Ode Única

. (112) Lá na esquina da ca...

. (111) Amor

. (110) Sinto...

. (109) Paixão Proibida!

. (108) Momento

. (107) Os olhos do meu amo...

. (106) Quero cada uma das ...

. (105) Tempo

. (104) O que é o amor?...

.Mais Poemas

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

Limitações na base dos Blogs SAPO não nos permitem publicar, conforme prevíamos, um link directo para os primeiros poemas. Aos visados as nossas desculpas.

.Poesia em Rede

blogs SAPO

.subscrever feeds

Cell Phones