Domingo, 1 de Abril de 2007

(146) Não foi à primeira

Não foi à primeira


Não foi à primeira que descobri
Que o que sinto por ti
É algo fora do normal
Não à segunda
Nem à terceira vez
Que senti o fogo ardente
Que queima-me por fora e por dentro
....a chama latente
Que incendeia o meu centro
Mas sim da última vez que te vi
E senti que um minuto era uma eternidade
Quando longe de ti
Minha celebridade
....sei lá se mereço sofrer
....sei lá se cometi algum pecado numa vida anterior
E dele não me arrependi
Mas sei que… estou prestes a pecar de novo
Porque eu não quero que esta chama
Que vem de dentro do meu corpo
Torne-se apenas numa luz incandescente
Que despeja velhas lembranças
Que torne-se apenas numa nascente
Ressuscitando as minhas esperanças,
Esperanças essas detentoras de um forte desejo
Que desde que apaixonei-me por ti
Guardá-las tem-se tornado um sacrilégio

Autor:  Paulo Menezes

publicado por poesiaemrede às 01:24
link do post | comentar | favorito
|
36 comentários:
De Neves Nazirine love you a 17 de Maio de 2014 às 19:33
maningue nice amei, adorei
De Titos a 4 de Maio de 2014 às 09:57
Gostei muito
De João Carlos a 29 de Abril de 2014 às 14:53
É Bom,gostei Porque Tem O Gosto D Qerer Gostar Mais,humilde Poema.
De zizi geronimo a 5 de Março de 2014 às 20:26
gostei
De luis a 25 de Fevereiro de 2014 às 15:12
esse poema adorei e vou adorando.
De Quím matias a 6 de Fevereiro de 2014 às 22:43
Para ti Nela com TFO o meu amor por ti .jinhossd
De Quím matias a 6 de Fevereiro de 2014 às 22:43
Para ti Nela com TFO o meu amor por ti .jinhossd
De Quím matias a 6 de Fevereiro de 2014 às 22:42
Para ti Nela com TFO o meu amor por ti .jinhossd
De karine a 31 de Janeiro de 2014 às 19:16
Lindo adorei
De karine a 31 de Janeiro de 2014 às 19:16
Lindo adorei

Comentar post

Site_Poesia_em_Rede
. Índice dos Poemas de Amor

.Poemas a Concurso

. Publicação Final

. (152) Cinzas

. (151) Sentei-me à beira-m...

. (150) Caí na desgraça

. (149) O amor é o fim

. (148) Um Mundo de Sonho/U...

. (147) O tempo

. (146) Não foi à primeira

. (145) Amor

. (144) Deixa o sol saber e...

. (143) Do Amor

. (142) História de vida (A...

. (141) Te quero...

. (140) Infinito

. (139) Sonhar é viver...

. (138) Momento de Amar

. (137) Amar com seis senti...

. (136) "Sem título"

. (135) Poema Tropical

. (134) O que sinto : é amo...

. (133) Play

. (132) Continua*

. (131) Tu és...

. (130) Amor de Noite e Dia

. (129) Aparece

. (128) Graças a ti...

. (127) Je T' Aime

. (126) Amanhecendo em ti

. (125) Sentimento do Amor

. (124) Querer Bem

. (123) Magia transparente

. (122) Margens de mim

. (121) Sou... Ser...

. (120) Hoje olho-te

. (119) Moras num livro

. (118) Pra que nome?

. (117) Solidão

. (116) "Triefe"

. (115) Partiste, sem satis...

. (114) União

. (113) Ode Única

. (112) Lá na esquina da ca...

. (111) Amor

. (110) Sinto...

. (109) Paixão Proibida!

. (108) Momento

. (107) Os olhos do meu amo...

. (106) Quero cada uma das ...

. (105) Tempo

. (104) O que é o amor?...

.Mais Poemas

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

Limitações na base dos Blogs SAPO não nos permitem publicar, conforme prevíamos, um link directo para os primeiros poemas. Aos visados as nossas desculpas.

.Poesia em Rede

blogs SAPO

.subscrever feeds

Cell Phones