Sábado, 24 de Março de 2007

(127) Je T' Aime

Nome: Free
Titulo: Je T´ Aime

Com os pés... na areia... Me distancio... de ti...
Como se num lugar... Longíquo... ao longe...
Te pudesse... Ver de muito... mais perto...
Sim... Percebo... que não me... entendas...
Mas não entendo... que não me... percebas...
Teu sorriso... escondido... timido...
Ou envergonhado... sem dar conta... de que também...
Eu... ainda... estou aqui... encantado... por te olhar...
Teu cheiro... Que se evapora... dentro...
De meu coração...
Como nuvens... ao redor...
Eterno... será... como poesia...
Escrita... descrita...
Por humildes... dedos...
como ao dedilhar... as notas... de um piano...
Como as folhas... que não guardo... mais...
Na gaveta... Sim... a mesma gaveta... cheia... de um vazio...
Que cerrado... em teu peito... acabou... por acabar...
Nunca... se tem direito... a algo...assim...
Como almofada... que aconchega... o pensamento...
Á noite... de tarde... numa manhã... pela madrugada...
Na cupula... do alto... uma voz... que chama... por ti...
Por mim... Por vozes... que em conjunto... deixam salas...
Cheias de preces...e desejos...
Que para... muitos... cumpridos... nunca serão...
Já foram...
Posso esperar... mas não tenho tempo... Pois...
Ele vai partir... E não espera... por mim...
Como eu... posso esperar por ti...

publicado por poesiaemrede às 01:01
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Free a 27 de Julho de 2010 às 11:27
Obrigado aos dois!
fui eu que escrevi!
De yrshad a 22 de Fevereiro de 2009 às 11:52
muito lindo o poema tambem tenho um
nasce policia
cresce ladrao
a primeira coisa
que robei
foi
o
te
coracao
De Patricia a 5 de Abril de 2008 às 17:31
Adorei !
simplesmente lindo!
gostava que as palavras me corressem pela caneta
assim como elas e correm a ti
gostava de saber descrever uma gaveta vazia
assim como descreves o vazio de uma gaveta
algo neste poema me inspirou
para o poema que de minha boa desbotou
como as cores de uma peça de roupa
que talvez um pouco rouca
conseguisse gritar ao mundo...
já não sou a mesma desde que perdi a cor,
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Adorei ! <BR>simplesmente lindo! <BR>gostava que as palavras me corressem pela caneta <BR>assim como elas e correm a ti <BR>gostava de saber descrever uma gaveta vazia <BR>assim como descreves o vazio de uma gaveta <BR>algo neste poema me inspirou <BR>para o poema que de minha boa desbotou <BR>como as cores de uma peça de roupa <BR>que talvez um pouco rouca <BR>conseguisse gritar ao mundo... <BR>já não sou a mesma desde que perdi a cor, <BR class=incorrect name="incorrect" <a>ja</A> não sou a mesma desde que li este poema!

Comentar post

Site_Poesia_em_Rede
. Índice dos Poemas de Amor

.Poemas a Concurso

. Publicação Final

. (152) Cinzas

. (151) Sentei-me à beira-m...

. (150) Caí na desgraça

. (149) O amor é o fim

. (148) Um Mundo de Sonho/U...

. (147) O tempo

. (146) Não foi à primeira

. (145) Amor

. (144) Deixa o sol saber e...

. (143) Do Amor

. (142) História de vida (A...

. (141) Te quero...

. (140) Infinito

. (139) Sonhar é viver...

. (138) Momento de Amar

. (137) Amar com seis senti...

. (136) "Sem título"

. (135) Poema Tropical

. (134) O que sinto : é amo...

. (133) Play

. (132) Continua*

. (131) Tu és...

. (130) Amor de Noite e Dia

. (129) Aparece

. (128) Graças a ti...

. (127) Je T' Aime

. (126) Amanhecendo em ti

. (125) Sentimento do Amor

. (124) Querer Bem

. (123) Magia transparente

. (122) Margens de mim

. (121) Sou... Ser...

. (120) Hoje olho-te

. (119) Moras num livro

. (118) Pra que nome?

. (117) Solidão

. (116) "Triefe"

. (115) Partiste, sem satis...

. (114) União

. (113) Ode Única

. (112) Lá na esquina da ca...

. (111) Amor

. (110) Sinto...

. (109) Paixão Proibida!

. (108) Momento

. (107) Os olhos do meu amo...

. (106) Quero cada uma das ...

. (105) Tempo

. (104) O que é o amor?...

.Mais Poemas

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

Limitações na base dos Blogs SAPO não nos permitem publicar, conforme prevíamos, um link directo para os primeiros poemas. Aos visados as nossas desculpas.

.links

.Poesia em Rede


. Poesia em Rede

. seguir perfil

. 18 seguidores

blogs SAPO

.subscrever feeds

Cell Phones