Quinta-feira, 15 de Março de 2007

(108) Momento

Momento

Será a vida a raiz de todos os problemas
Sobre os quais não tenho controlo?
 Ou a morte que amedronta os meus esquemas
E me faz ser apenas mais um tolo?
 
Tentando não pensar no que sonho, desejo tão anti-natural
Mas continuando no entanto a querer sentir
O que só a imaginação torna real…
 
Fazendo-me esperar pelo que não há-de vir…
 
A mente, esse complexo auto-sustentável
Que nem a fantasia afecta
Puro nexo, sentido algo saudável
Do que a vida acarreta
 
Que atrapalha os sentimentos, não nos deixa ser quem somos
A falha dos pensamentos, que só nos lembra o que fomos
 
A diferença que um momento  faz, quando na incerteza nos perdemos...
A tristeza que isso nos traz e o que nela sofremos!
 
Quando ninguém compreende a nossa linguagem
E de nós só fica a imagem…
 
Frustração na cara latente,
De pessoa que a si mesma mente,
Tentando adaptar-se à realidade envolvente...
Tão triste! Pessoa que pensa mas não sente!
 
Marcos Almeida
publicado por poesiaemrede às 19:35
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De maria jose reliquias a 24 de Setembro de 2010 às 16:47
Sinto-te quando nao estas!
Hum...Como desejo ver-te.
Desejo-te, cada dia mais.
Imagino-te aqui,
Comtemplo teu rosto
Te vejo sorrindo,
Com um olhar doce e sereno
Aqui, nesta solidao onde me encontro,
queria trespassar o tempo...
Deixar a imaginaçao floir.
O pensamento leva-me onde o desejo quer chegar.
Chego a sentir-te, pois e isso que quero.
Pressinto quando te chegas a mim e me tocas.
Ate o teu cheiro me envolver e me embriagar.
O calor do teu corpo, tao perto...
Oh...como e doce este momento,tao real,tao verdadeiro.
Sinto-te mesmo aqui. Os teus labios procuram os meus, com tanta delicadeza, que me deixo levar ao
ponto de explodir de desejo.
Pois entre a imaginaçao e a realidade tudo se
torna confuso,
E penso ter vivido este delicioso momento.

MARIA JOSE RELIQUIAS

Comentar post

Site_Poesia_em_Rede
. Índice dos Poemas de Amor

.Poemas a Concurso

. Publicação Final

. (152) Cinzas

. (151) Sentei-me à beira-m...

. (150) Caí na desgraça

. (149) O amor é o fim

. (148) Um Mundo de Sonho/U...

. (147) O tempo

. (146) Não foi à primeira

. (145) Amor

. (144) Deixa o sol saber e...

. (143) Do Amor

. (142) História de vida (A...

. (141) Te quero...

. (140) Infinito

. (139) Sonhar é viver...

. (138) Momento de Amar

. (137) Amar com seis senti...

. (136) "Sem título"

. (135) Poema Tropical

. (134) O que sinto : é amo...

. (133) Play

. (132) Continua*

. (131) Tu és...

. (130) Amor de Noite e Dia

. (129) Aparece

. (128) Graças a ti...

. (127) Je T' Aime

. (126) Amanhecendo em ti

. (125) Sentimento do Amor

. (124) Querer Bem

. (123) Magia transparente

. (122) Margens de mim

. (121) Sou... Ser...

. (120) Hoje olho-te

. (119) Moras num livro

. (118) Pra que nome?

. (117) Solidão

. (116) "Triefe"

. (115) Partiste, sem satis...

. (114) União

. (113) Ode Única

. (112) Lá na esquina da ca...

. (111) Amor

. (110) Sinto...

. (109) Paixão Proibida!

. (108) Momento

. (107) Os olhos do meu amo...

. (106) Quero cada uma das ...

. (105) Tempo

. (104) O que é o amor?...

.Mais Poemas

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

Limitações na base dos Blogs SAPO não nos permitem publicar, conforme prevíamos, um link directo para os primeiros poemas. Aos visados as nossas desculpas.

.links

.Poesia em Rede


. Poesia em Rede

. seguir perfil

. 18 seguidores

blogs SAPO

.subscrever feeds

Cell Phones